Ágora - Portal Transacional

O que são Ações?

Antes de iniciar qualquer investimento, duas palavras de ordem devem estar bem claras em nossa mente: economizar e planejar. A verdade é que, no Brasil, por questões culturais e sociais sabemos que a maioria da população não possui esse hábito. Nos Estados Unidos, por exemplo, as crianças crescem com a consciência da importância da educação financeira e cerca de 60% dos americanos já investem na Bolsa de Valores.

 

Aqui, quando economizamos uma parte do nosso salário, logo pensamos em poupança, títulos de capitalização, CDB... São tantas as opções que nem tentamos entender! Aceitamos a sugestão de alguém expert no assunto e aguardamos confiantes pelo rendimento.

 

Só que é nesse momento que temos que lembrar da Bolsa de Valores. Além das aplicações acima, você tem mais uma ótima alternativa: as Ações. Também chamada de papel ou ativo, a ação é um título que representa um pedaço de uma empresa que você pode comprar ou vender, através das Corretoras, na Bolsa de Valores de São Paulo, a BM&FBovespa. 

 

Veja como funciona esse mercado:
Quando você confia e acredita no crescimento de uma empresa, você pode investir nela enviando uma ordem de compra de ações dessa companhia, tornando-se um acionista, ou seja, um sócio. Como os preços das ações oscilam diariamente de acordo com o movimento do mercado, a ação comprada pode subir ou cair de preço a todo o momento.

 

É a conhecida Lei da Oferta e da Demanda. Quando uma empresa está bem no seu ramo, provavelmente tem mais compradores de suas ações e o valor sobe.  Mas, o contrário também pode acontecer, por isso que chamamos esse mercado de Renda Variável.

 

Na prática isso acontece da seguinte maneira. A ação de uma empresa começa o dia valendo R$ 5,00 e, ao longo do pregão, muitos investidores decidem acreditar no potencial dela e comprar o papel. A ação, então, terá variações no valor, e subirá de preço.

 

Se você considerar que o valor atingido já está satisfatório para você, basta vender sua ação e obter o lucro.  Caso tenha expectativa de que o papel subirá ainda mais, poderá aguardar até o momento em que considerar ideal para vender.

 

Mas lembre-se, como falamos anteriormente, o papel também pode cair. Se você comprar por R$ 5,00 e poucas pessoas se interessarem por esse papel ou algum outro fator comprometer essa empresa, possivelmente os investidores ficarão desacreditados e venderão suas ações. A tendência, então, será de queda para o papel, que ficará valendo menos do que o valor comprado.

 

Para se ter uma ideia, no ano de 2009, o principal índice da bolsa, o Ibovespa, registrou 82,6% de rentabilidade enquanto a Renda Fixa indicou apenas 10,35% (Fonte: BM&FBovespa e Ambima). Já no período de outubro de 2002 até setembro de 2010, o Ibovespa apresentou uma alta de mais de 200%.

 

Mas você deve estar se perguntando: e quando o Ibovespa cai? Em períodos de queda da Bolsa, não significa que você só perderá dinheiro. Na Ágora, por exemplo, você conta com uma Carteira de Ações Recomendadas que apresenta constantemente um desempenho bem acima do Ibovespa.

 

Assim como qualquer outro negócio, o investimento na Bolsa de Valores pode ser arriscado se for realizado sem informação e auxílio profissional qualificado. Para o início de um investimento bem sucedido é fundamental que você entenda como funciona esse mercado e se sinta seguro para investir com conhecimento e apoio da corretora.

 

Equipe Ágora